Conheça os vinhos e espumantes Laurentia!

Conheça os vinhos e espumantes Laurentia!
31 de março de 2016

Conheça todos os vinhos e espumantes da Laurentia – Vinhedos do Brasil e se surpreenda!
Acesse nossa loja virtual:
http://loja.laurentia.com.br/

Eventos na Laurentia
29 de março de 2016

Em ocasiões especiais o cenário, a hotelaria, a gastronomia e o clima fazem toda a diferença.
Faça seu evento na Laurentia – Vinhedos do Brasil e viva momentos especiais, com recordações para sempre.
Informações e reservas: eventos@laurentia.com.br

Como conservar o vinho após aberto
24 de março de 2016

Nessa semana recebi uma pergunta de uma leitora que é muito frequente, qual seja, “como conservar o vinho após aberta a garrafa?”. E, de plano, a minha resposta também frequente é a seguinte: “evite esse tipo de problema, não guarde, beba toda a garrafa!!!”

Brincadeira à parte, infelizmente, quando em contato com o oxigênio, o vinho começa a se deteriorar de uma forma muito rápida e não tem volta. Vale ressaltar que enquanto o vinho está sendo produzido, principalmente durante a fermentação e após o estágio em madeira, esse contato do vinho com o ar é até benéfico; porém, após engarrafado, o oxigênio passa a ser o seu maior inimigo. Vejamos.

Uma vez aberta a garrafa a oxidação será apenas uma questão de tempo. Quanto tempo? Depende do vinho. Os vinhos mais encorpados e com mais álcool resistem um pouco mais. Mas, nenhum tipo de vinho conseguirá escapar da fase na qual se tornará impossível bebê-lo; por este fato é que, em alguns casos, costumamos falar que o vinho “vinagrou”!!

Desta forma, a maneira menos eficiente, só que, a mais simples, é colocar a rolha de volta e guardando-a na geladeira. Pelo menos a refrigeração ajudará a retardar um pouco a oxidação. Há no mercado vários acessórios destinados a conservar o vinho após desarrolhadas as garrafas. Um dos mais conhecidos é o Vacu Vin, uma bombinha de sucção com tampas de borracha que funcionam como pequenas válvulas. Mas, mesmo assim, não é perfeito, vez que haverá a perda de aromas e demais características do vinho.

O método mais profissional, usado pela maioria dos restaurantes que costumam servir vinhos em taça, são câmaras de nitrogênio, gás inerte que não altera a bebida, servido por meio de uma pequena mangueira dentro da máquina. Mas é muito caro e inviável para utilizá-lo em casa. Outro método caseiro que vale destaque é a utilização de meia garrafa (375ml), pois, se sobrou até metade de uma garrafa grande, transfira o conteúdo para essa menor, enchendo-a por completo e arrolhe-a sem deixar um gargalo. Dessa forma o vinho resistirá um pouco mais, isto é, questão de um, máximo dois dias, nada mais do que isso.

Mas, e o no caso do vinho do Porto? E os espumantes? É verdade que o vinho do Porto dura mais após aberto? Em tese sim, por ser um vinho fortificado, ele é capaz de aguentar um pouco mais mesmo, mas de qualquer forma, com um tempo aberto ele também perderá seus principais aromas.

E os espumantes? Ah! Não! Daí já é demais! Até existe um Vacu Vin para os espumantes, mas se for para abrir um vinho espumante, para tomar uma ou duas taças, com o objetivo de guardá-lo depois… ah então nem abra!! No geral é isso! Mas se uma garrafa inteira é muito vinho para você, ora, então convide os amigos, ou uma companhia, pois daí o seu problema com a bendita conservação da garrafa acabará e a árdua tarefa de encontrar alguém para dividir uma boa garrafa de vinho não será das mais difíceis. Viva!

Fonte: JJ

Outono combina com…
22 de março de 2016

Nós achamos que o Outono combina com vinhos da Laurentia – Vinhedos do Brasil, e você?
Acesse nossa loja virtual:
http://loja.laurentia.com.br/

Serviço de Chá na Laurentia
19 de março de 2016

Na Laurentia – Vinhedos do Brasil você pode desfrutar da nossa Cerimônia do Chá, um serviço especializado que inclui:
>> diferentes tipos de pães caseiros
>> sanduíches de pães caseiros com rúcula e presunto espanhol
>> sanduíches de pão caseiros de sementes com salmão defumado e queijo brie
>> sanduíches de pão caseiros recheados de copa e tomate
>> pães de queijo
>> macarrons
>> biscoitos doces
>> anquecas de doce de leite
>> waffles com diferentes molhos e geléias
>> sobremesa do dia. Exemplos: chesse cake, card de limão, tartalete de maçã, lemon pie, gateau de morango, etc.
>> harmonização em cada passo com 4 tipos de chás de diferentes países (China, Japão, Taiwan, África do Sul, Sri Lanka, Índia)
>> Concluímos com um taça de espumante Excellence Laurentia
>> inclui mini palestra com nosso Sommelier de chá e tour pela Vinícola
Conheça a Laurentia – Vinhedos do Brasil!
Informações e reservas: eventos@laurentia.com.br

Jovens bebem mais vinho que as demais gerações, diz estudo
18 de março de 2016

Vai um vinho aí?  (Foto: Flickr / Matthew Rogers)

Taí uma notícia que vai na contramão o aumento da popularidade da cerveja artesanal no Brasil. Uma pesquisa de uma organização sem fins lucrativos chamadaWine Market Council descobriu que jovens americanos são realmente muito fãs de vinho: em 2015, os “millennials” beberam mais vinho do que qualquer outra geração. Foram 159,6 milhões de caixas destinadas apenas aos jovens, cerca de 42% de todo o vinho consumido nos Estados Unidos.

Para a pesquisa, foram considerados “millennials” os adultos entre 21 e 38 anos. De acordo com estimativas, o consumo fica por volta de três taças em apenas uma noite, edois terços dos apaixonados por vinho com menos de 30 anos são mulheres (após essa idade, a pesquisa indica que os consumidores de ambos os gêneros consomem igual). E mesmo sendo um público jovem, os enófilos da geração Y não têm medo de desembolsar dinheiro para consumir uma boa bebida. Entre os países produtores de vinho favoritos da nova geração, estão o Chile e a Grécia.

Entre os possíveis motivos da preferência, está a diversidade de preço, a leveza da bebida e o custo-benefício, além de ser uma bebida teoricamente mais saudável, com menos açúcares e teor de álcool mais leve de destilados pesados. E, é claro, o fator socializante de marcar um vinho com os amigos e contar tudo no Facebook depois, como confirmaram 50% dos millennials na pesquisa.

Fonte: Revista Galileu

Hoje é sexta!!
18 de março de 2016

Laurentia – Vinhedos do Brasil brinda com você pela sexta-feira! Aproveite seu final de semana e conheça todos os vinhos e espumantes da Laurentia.
Acesse nossa loja virtual:
http://loja.laurentia.com.br/

Celebre o amor na Laurentia!
15 de março de 2016

Um cenário encantador, alta gastronomia e hotelaria temática para seu casamento.

Informações e reservas: (51) 8655-0180 | (51) 9802-5395
tielen@laurentia.com.br
eventos@laurentia.com.br

Oito razoes para beber vinho tinto
10 de março de 2016

É um fato demonstrado por vários estudos: o vinho tinto, tomado de forma moderada, faz-lhe bem à saúde.

 Beber um copo de vinho é uma boa maneira de terminar um cansativo dia de trabalho, se ingerido sem exageros. Mas, se é bom para nos ajudar a descontrair, também é sabido que nos faz bem à saúde.

1 – Promove a longevidade. Investigadores da Harvard Medical School confirmaram que o resveratrol, um componente encontrado na pele das uvas negras, estimula a produção de uma proteína que tem benefícios anti envelhecimento.

 2 – Melhora as capacidades de memorização. Novamente o resveratrol. Um estudo concluiu que as pessoas que ingeriam um suplemento desta substância evidenciavam mais capacidades para reter novas palavras e tinham melhor desempenho do hipocampo, parte do cérebro que está associada à formação de novas memórias, aprendizagens e emoções.

3 – Reduz o risco de doenças cardíacas. Um estudo de 2007 sugere que procyanidins, um composto encontrado no vinho tinto, ajuda a promover a saúde cardiovascular. O vinho produzido no sul de França e Sardenha, onde as pessoas tendem a atingir uma maior longevidade, tem elevadas concentrações deste composto.

4 – Promove a saúde ocular. Um estudo desenvolvido na Islândia descobriu que os apreciadores de vinho, que ingeriam a bebida de forma moderada, tinham menos 32% de hipóteses de desenvolver cataratas do que os que não bebiam vinho tinto.

5 – Reduz o risco de cancro. Uma proteína na pele da uva pode ajudar a destruir as células cancerígenas, reportam investigadores da Universidade de Virginia. O resveratrol ajuda a bloquear o desenvolvimento de uma proteína que ‘alimenta’ as células cancerosas.

6 – Melhora a saúde dentária. Pesquisas recentes concluíram que os antioxidantes presentes no vinho podem atenuar o crescimento de bactérias da boca e potencialmente prevenir cáries. Para provar a sua teoria, os investigadores trataram um conjunto de bactérias responsáveis por doenças dentárias com diversos líquidos, verificando que o vinho tinto era o mais eficaz na sua erradicação.

7 – Ajuda a reduzir o colesterol. Algumas variedades de vinho poderão ajudar a baixar o colesterol. Participantes saudáveis a quem foi dado um suplemento de uma substância encontrada no vinho viram o seu nível de ‘mau colesterol’ baixar 9%. Os que já tinham uma elevada taxa registaram uma queda de 12%.

8 – Ajuda a defender-se da gripe comum. Graças aos antioxidantes presentes no vinho, investigadores descobriram que as pessoas que bebiam mais de 14 copos deste líquido por semana tinha menos 40% de probabilidade de contrair o vírus da gripe.

Fonte: Winechef

 

Governo reduz IPI dos vinhos de 10% para 6%
4 de março de 2016

O anúncio foi feito na abertura da 31ª Festa da Uva, que se estende até 6 de março, em Caxias do Sul (RS)

governo federal anunciou a redução da alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de 10% para 6% em 2016 e para 5% a partir de 2017, medida que beneficia de modo direto a cadeia produtiva agroindustrial dos vinhos, avalia o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin).

O anúncio foi feito no final da semana passada, pelo ministro do Trabalho e daPrevidência Social, Miguel Rossetto, durante a abertura da 31ª Festa da Uva, que se estende até 06 de março, em Caxias do Sul (RS). A oficialização da diminuição da alíquota deverá ser feita via decreto presidencial.

Seguro

Na ocasião, o ministro também afirmou que o governo está empenhado em resolver o imbróglio do seguro rural, já que ainda não foi repassada a subvenção do prêmio para milhares de viticultores. “Vivemos um ano de 2015 e início de 2016 com muitas dificuldades e a estratégia central do governo é a recuperação da atividade econômica para revivermos o momento de crescimento e a ampliação de investimentos”, disse Rossetto.

O ministro citou, ainda, as perdas da safra, que de acordo com o segmento devem chegar a 50%, para justificar a necessidade de resolução imediata do pagamento da parcela do seguro rural.

Atualmente, a área de produção vitivinícola no Brasil soma 83,7 mil hectares, divididos principalmente entre seis regiões. São mais de 1,1 mil vinícolas espalhadas pelo País, a maioria instalada em pequenas propriedades (média de 2 hectares por família), o que reforça, ainda mais, a necessidade do seguro rural, que além da importância econômica também assume significativo caráter social.

Segundo o vice-presidente do Ibravin, Oscar Ló, ambas as medidas são cruciais para acompetitividade do setor, especialmente dentro de um contexto de perdas na safra e num cenário de dificuldades na economia em geral. De acordo com o dirigente, os estoquesregistrados até janeiro deste ano são suficientes para abastecer o mercado. “Temos cerca de 250 milhões de litros em estoque, o que nos dá certa segurança, levando-se em conta que projetamos uma perspectiva de manutenção ou uma pequena retração no consumo.”

Fonte: InfoMoney