Programação para Dia Internacional da Mulher

Programação para Dia Internacional da Mulher
29 de fevereiro de 2016

Já conhece o nossa opção para Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março?
Confira na imagem todas as opções que poderão ser vividas nessa data especial.
Vinícola Laurentia Vinhedos do Brasil, abre mais uma vez suas portas para receber nossos amigos e clientes para viverem uma experiência gourmet, desfrutando de uma estadia com nosso café de manhã totalmente caseiro, servido nos Jardins da Vinícola, conceito de restaurante sem paredes.

Informações e reservas: (51) 8655-0180 | (51) 9802-5395
tielen@laurentia.com.br
eventos@laurentia.com.br

A falsificação de vinhos vai parar nos tribunais
26 de fevereiro de 2016

Um pinot noir do Oregon, disfarçado do exclusivíssimo néctar do diminuto domaine de Monsieur de Villaine, na Borgonha, e outros riscos

Rudy Kurniawan

Retrato de Rudy Kurniawan durante seu julgamento nos EUA. Ele tentou infiltrar falsificações do vinho mais caro do mundo nos EUA

É pirataria, sim, igual à dos vídeos, dos CDs, dos relógios de grife, dos tênis Nike, dos iPads, dos presuntos San Danielle, das bolsas da Hermès e das miraculosas pílulas azuis do Viagra; aqui também a bandeira negra é hasteada por conta da – ao pé da letra – sede de consumo de um contingente de pessoas cada vez maior, cada vez mais curioso e cada vez mais disposto a gastar pequenas fortunas pelo ainda que ilusório prazer de se sentar à mesa dos verdadeiros degustadores.

A diferença, no caso do vinho, é que o desavisado geralmente não é cúmplice da fraude, é apenas e tão somente vítima dela. É capaz de, trapaceado pelo rótulo, sorver um chardonnay chileno do Valle de Casablanca na vã crença de estar levando à boca um Puligny-Montrachet mis en bouteille au château.

O crime nasce da estatística: o mercado global do vinho cresce de ano para ano e, evidentemente, não há como expandir o terroir – tampouco a produção – dos grand crus classés que fascinam os varejistas, os leiloeiros, os compradores clássicos e os insaciáveis emergentes. O mundo bebeu 31,68 bilhões de garrafas de vinho em 2013; um ano antes, o consumo tinha sido de 30,96 bilhões. Uma firma inglesa de pesquisas, a IWSR, avalia que, em 2018, vá chegar a 32,76 bilhões de garrafas vendidas, ou 2,73 bilhões de caixas. Nos interstícios de tais números, opera hoje o minucioso e lucrativo ofício dos contrafatores.

Vinhos

Tão ousados são eles que, embora o lucro exploda mesmo é quando se consegue vender um genérico sob o rótulo de um DOC, hoje em dia a fraude não escolhe pedigree. Há mais de uma década noticiou-se a existência de lotes de falsos Bordeaux em Xangai, mas os connaisseurs do Ocidente deram de ombros – era problema lá dos chineses, irrecuperavelmente copistas. De repente, nas prateleiras de negociantes do Reino Unido foram flagradas 80 garrafas adulteradas do Jacob’s Creek shiraz-cabernet da Austrália – vinho tinto que mesmo no Brasil não chega a 70 reais. Tinham sido adquiridas de intermediários chineses.

Como a patrulha do palato nem sempre é capaz por si só de acionar o alarme da adulteração, tem entrado em ação, de uns anos para cá, um sistema coletivo de vigilância que integra produtores, peritos, críticos e, por último, mas não por menos, a polícia. Foi assim que se conseguiu botar a mão, por exemplo, no mais ousado falsificador da América, um próspero consultor de menos de 40 anos, nascido na Indonésia com ancestrais chineses.

Rudy Kurniawan chegou à Califórnia em 1993 como estudante. Só no ano 2000 é que, no aniversário do seu pai empresário, Rudy saboreou um gole de Opus One 1995, a obra-prima de Robert Mondavi. Foi como uma epifania. A partir daquele dia saiu pelo mundo vestindo o figurino dos frenéticos colecionadores. Comprava Bordeaux e, de preferência, bourgognes. Virou figurinha carimbada nos leilões.

Assim como comprava, percebeu que vender também era ótimo negócio. Em 2006, apogeu de sua carreira de wine dealer, chegou a faturar 24,7 milhões de dólares num único leilão dirigido por John
Kapon, da Acker Merrill & Condit. Continua a ser o recorde para um único vendedor. Naturalmente, virou xodó das rodadas endinheiradas de degustação, às quais chegava a bordo de sua Bugatti Veyron de 2 milhões de dólares. Outro de seu capricho de colecionador eram obras de arte contemporânea.

A ansiedade exibicionista de Rudy logo iria lhe passar uma rasteira. Entusiasmado pelo sucesso prévio, tentou incluir, em 2008, em leilão da mesma casa Acker, 22 lotes de requintados bourgognes do Domaine Ponsot. O mesmo proprietário, Laurent Ponsot, desconfiou de tanta abundância e denunciou os lotes como falsos. Quando o leiloeiro quis saber de Kurniawan a origem do vinho, ele foi tremendamente evasivo.

Azar maior ainda deu ele porque o FBI já andava investigando suspeita de fraude em vinhos por sugestão, melhor ainda, por pressão de um dos bilionários mais influentes dos Estados Unidos: William Koch, que, com seu irmão David, ambos financiadores das mais trevosas figuras do Partido Republicano, configura uma dobradinha fraterna de deixar no chinelo os sinistros Lehman Brothers.

Bill Koch arrematara, em 1985, quatro garrafas de um Bordeaux do século XVIII apregoadas como procedentes da adega de Thomas Jefferson, quando embaixador dos Estados Unidos na França, antes de virar presidente da República na América. Eram duas garrafas assinadas Lafitte e duas, Château Mouton. O magnata pagou uma fortuna, mas a desconfiança – e não os Bordeaux provavelmente avinagrados – é que lhe corroeu o fígado. Entrou com um processo contra um negociante alemão, Hardy Rodenstock, e contratou ex-agentes do FBI para uma investigação paralela. A Secretaria de Justiça interessou-se e também passou a apurar.

O mercado passou a ficar arisco e, em 2012, quando Kurniawan tentou infiltrar 78 garrafas do incomparável Domaine de la Romanée-Conti, o vinho mais caro do mundo, num leilão em Londres, nem mesmo sua reconhecida reputação (o apelido dele no clubinho era “Dr. Conti”) barraram a suspeita. As garrafas foram recusadas.

 Poucos dias depois, em março daquele ano, agentes do FBI vestidos com coletes à prova de bala – a revista Wine Spectator nesta sua edição de novembro narra a ação com detalhes de thriller de Hollywood – bateram à porta de sua típica mansão em Arcadia, subúrbio trendy de Los Angeles. Eram 6 da manhã.

Quando os policiais já se preparavam para arrombar a porta, assomou uma frágil figura em elegante pijama de seda. A cozinha e até um dos banheiros do palacete abrigaram uma destilaria clandestina de fino profissionalismo. Rótulos e uma cera especial para envelhecê-los de forma a parecerem antiquíssimosmillésimés. O “Dr. Conti” foi algemado, processado e condenado, numa corte de Nova York, a dez anos de prisão.

Cumpre pena num presídio federal de Taft, na Califórnia, onde só uma vez por ano pode ter acesso a um daqueles vinhos de sonho que ele tanto apreciava: no Dia de Ação de Graças (Thanksgiving Day). Sua vertiginosa trajetória, do prazer ao crime, será documentada em filme coproduzido na França e na Inglaterra, dirigido por Jerry Rothwell (que acompanhou ativistas do Greenpeace no documentário How to Change the World). A produção já negociou com o fraudador seu porcentual no copyright.

Fonte: Carta Capital

Programação para Dia Internacional da Mulher
26 de fevereiro de 2016

Já conhece o nossa opção para Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março?
Confira na imagem todas as opções que poderão ser vividas nessa data especial.
Vinícola Laurentia Vinhedos do Brasil, abre mais uma vez suas portas para receber nossos amigos e clientes para viverem uma experiência gourmet, desfrutando de uma estadia com nosso café de manhã totalmente caseiro, servido nos Jardins da Vinícola, conceito de restaurante sem paredes.

Informações e reservas: (51) 8655-0180 | (51) 9802-5395
tielen@laurentia.com.br
eventos@laurentia.com.br

 

Venha nos conhecer!
25 de fevereiro de 2016

Um local que fortalece a originalidade dos pequenos detalhes.
Saboreie o doce da fruta, aprecie a beleza das flores, dedique-se a simplicidade da vida.
Laurentia – Vinhedos do Brasil 2016! Curta mais, viva mais e aprecie cada momento!

Típica Parrilla Uruguaia na Laurentia!
24 de fevereiro de 2016

Todos os domingos, você pode desfrutar de uma Típica Parrilla Uruguaia na Laurentia – Vinhedos do Brasil !
Uma verdadeira experiência gastronômica!
Informações e Reservas:
(51) 9802-5395
eventos@laurentia.com.br
Veja o que está incluso:
- mesa de pães de campo artesanais
- molhos típicos (chimichurri, molho criollo, maionese de pimentões assados)
- linguiças caseiras (qualidade extra, sem gordura)
- peito de frango sem osso
- costela de porco no molho de laranja
- fraldinha
- entrecotte angus
- vazio
- maminha no molho tempranilho
- picanha premium
- costela angus (premium)
- mesa de saladas com nossos produtos hortícolas
- legumes grelhados preparadas pelo Cheff de carnes: pimentão vermelho com queijo e azeitonas, batata ao roquefort, batata doce glaceada, cebola, abobrinha, berinjela.
- sobremesa: panquecas de doce de leite feitas ao vivo.
- harmonização com espumante brut, tempranilho, cabernet sauvignon, espumante brut rose Laurentia.
- inclui degustação de chá com nosso Sommelier de chá exclusivo para Brasil
- inclui tour dirigida com Sommelier/Enólogo pela Vinícola.

Programação para Dia Internacional da Mulher
23 de fevereiro de 2016

Já conhece o nossa opção para Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março?
Confira na imagem todas as opções que poderão ser vividas nessa data especial.
Vinícola Laurentia Vinhedos do Brasil, abre mais uma vez suas portas para receber nossos amigos e clientes para viverem uma experiência gourmet, desfrutando de uma estadia com nosso café de manhã totalmente caseiro, servido nos Jardins da Vinícola, conceito de restaurante sem paredes.

Informações e reservas: (51) 8655-0180 | (51) 9802-5395
tielen@laurentia.com.br
eventos@laurentia.com.br

Experiência Gourmet
22 de fevereiro de 2016

Na Laurentia – Vinhedos do Brasil você pode viver uma verdadeira experiência gourmet, desfrutando de uma estadia tranquila e de um café da manhã caseiro nos jardins da Vinícola, sob o conceito de “restaurante sem paredes”.
É imperdível!
Laurentia 2016! Curta mais, viva mais e aprecie cada momento!

Entenda qual é o melhor vinho para combinar com cada prato
19 de fevereiro de 2016

Vinho

Branco, tinto ou rosé: cada vinho possui sabor e textura próprios que podem ser combinados com diversos alimentos. Porém, como saber qual vinho harmoniza melhor com determinado prato?

Para resolver essa questão, conversei com Marcelo Batista, sommelier da Trattoria Fasano. Ele é um dos finalistas do concurso “O Melhor Sommelier do Brasil”, promovido pela Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (Portugal).

De acordo com Batista, não é preciso ser um sommelier para escolher um bom vinho para cada ocasião. “A dica que eu dou é sempre pesquisar antes e pedir conselhos ao atendente da loja”, explica.

Além disso, ele também aconselha que as pessoas escolham vinhos de regiões onde a legislação com vinícolas é rigorosa. “A princípio, eu aconselho vinhos daFrança, de Alentejo (em Portugal) e na Itália.”

Na galeria a seguir, o sommelier explica qual vinho combina melhor com cada prato, seja ele composto de massas, carnes ou queijos.

Macarrão à Carbonara com vinho

Massas com molhos à base de ovos e queijos

Batista explica que a combinação de vinhos e massas depende, especialmente, da escolha do molho. Segundo ele, massas com molhos à base de ovos e queijos, como o macarrão à carbonara, devem ser acompanhas por vinhos brancos.

“Escolha um chardonnay da região do Macôn, na França, pois o corpo e a acidez precisa desse vinho podem educar o prato de forma consistente”, aconselha o sommelier.

Macarrão com molho vermelho

Massas com molhos de tomate

Se o molho da massa for feito a partir de tomates, a escolha do vinho pode ser mais variada. De acordo com Batista, os molhos de tomate podem combinar tanto com vinho branco quanto tinto, “desde que o tinto seja um vinho leve e de bom frescor”, aconselha.

Ele afirma que o vinho Chianti Colli Senesi, da região central da Toscana (Itália), é uma boa pedida para harmonizar pratos compostos por esse tipo de alimento.

Peixe

Peixes leves

Quando o assunto é peixe, o sommelier alerta para o seu modo de preparo. “Um linguado grelhado com azeite de ervas vai combinar muito bem com brancos leves frescos sem passagem por barricas (tonéis de madeira onde o vinho pode ser armazenado)”, afirma.

De acordo com Batista, vinhos do tipo Rieslings (uma variedade de uva branca que se originou na região do Reno, na Alemanha) secos são uma boa escolha para pratos com peixes leves e pouco temperados. Outra boa pedida é uma garrafa de vinho verde do norte de Portugal.

Bacalhau (peixe)

Peixes potentes

Peixes com sabores mais fortes, como o bacalhau, pedem vinhos brancos encorpados, vinificados em barrica. “Os cortes de Arinto com Antão Vaz produzidos na Vidigueira uma DOC do Alentejo são divinos”, conta Batista.

Fonte: Exame

Vinhos e Espumantes Laurentia!
17 de fevereiro de 2016

Conheça todos os vinhos e espumantes da Laurentia – Vinhedos do Brasil e se surpreenda!

Acesse nossa loja virtual:
http://loja.laurentia.com.br/

 

Celebre o amor na Laurentia!
16 de fevereiro de 2016

Celebre o amor na Laurentia – Vinhedos do Brasil!
Um cenário encantador, alta gastronomia e hotelaria temática para seu casamento.
Informações e reservas: (51) 8655-0180 | (51) 9802-5395
tielen@laurentia.com.br
eventos@laurentia.com.br